Paulinho da Viola e família

Paulinho da Viola e família

A obra de Paulinho da Viola é marcada por interseções. Seja o encontro de diferentes manifestações musicais como o samba, o choro e a bossa-nova ou as marcas de um artista que nasce em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, e faz história na Portela, tradicional escola de samba da zona norte da cidade. A presença constante de Paulinho da Viola na cidade de São Paulo desde os festivais dos anos 60, sempre próximo dos músicos e artistas locais, é outro indício dessa tendência de um artista que não se contém em um único universo. 

O concerto do próximo dia 2 de abril na Sala São Paulo será uma oportunidade para assistir ao encontro da tradicional Brasil Jazz Sinfônica com a obra de um dos grandes nomes da música brasileira. No programa, arranjos de músicos brasileiros e holandeses para os clássicos do cantor e compositor. 

O concerto contará ainda com a presença de Beatriz Rabello e João Rabello, filhos de Paulinho da Viola.  A artista, com extensa carreira em musicais como Divina Elizeth, Sassaricando, Sambra, e um álbum chamado Bloco do Amor (independente, 2016). João Rabello surgiu com o disco de estreia Roendo as Unhas (2006, selo VR6) e seguiu com o autoral Uma pausa de mil compassos (2011, Biscoito Fino). Cantor, violonista, arranjador e compositor, apresentou-se em festivais e salas de concerto em países como Austrália, Holanda, Estados Unidos e Argentina. 

Será, portanto, uma noite de encontros, histórias e trajetórias em plena Sala São Paulo, tendo como principal interseção a obra de Paulinho da Viola.  

compartilhe: