Lenine

Lenine

Nascido em Recife em 2 de fevereiro de 1959, Oswaldo Lenine Macedo Pimentel desde cedo se interessou por música. Suas primeiras referências  foram Ângela Maria, Cyro Monteiro, Bach, Chopin, Jackson do Pandeiro, Miltinho, Ary Lobo, Dorival Caymmi, Lô Borges – além da paixão pelo rock, com Led Zeppelin, The Police e Frank Zappa, entre outros.

Depois de tentar o aprendizado formal no Conservatório de Pernambuco (1974), Lenine se torna um autodidata, e com as próprias mãos se encontrou na música e tornou seu violão um meio de expressão – instrumento que, inicialmente, tem o papel de ajudá-lo a vencer a “dificuldade de lidar com pessoas” e, no futuro, será uma das marcas de sua singularidade. 

Após se mudar para o Rio de Janeiro, Lenine lança seu primeiro disco “Baque solto” em 1983, feito em parceria com Lula Queiroga e produzido por Roberto Menescal. Também nessa época, começa a aparecer na cena alternativa carioca e compõe sambas para o bloco de rua Suvaco de Cristo. Em 1993, lança o disco “Olho de peixe”, feito com o percussionista Marcos Suzano, e que se torna o cartão de visitas nas primeiras turnês pelo exterior. O som pop e híbrido de sua música vai se consolidar nos três álbuns seguintes: O dia em que faremos contato (1997), Na pressão(1999) e Falange canibal (2002), que ganhou o Grammy Latino (Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro). Os dois álbuns seguintes Lenine in Cité (2004) e Acústico MTV (2006) também foram premiados na mesma categoria. O pernambucano ganhou ainda doze Prêmios da Música Brasileira e 2 APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte).

Em 2007 e 2013, compôs a trilha sonora de dois balés para o Grupo Corpo – Breu (2007) e Triz (2013), experiência transformadora para o músico, que inspirado lança o álbum Labiata (2008), Chão (2011) e Carbono (2015). Em 2016, grava o D/DVD The bridge – Lenine & Martin Fondse Orchestra – Live at Bimhuis na Holanda, e o seu 13º disco de carreira – Em trânsito (2018) – que acaba conquistando o sexto Grammy Latino, o primeiro na categoria de música alternativa. Em 2022, Lenine se dedica à turnê Rizoma, ao lado de seu filho Bruno Giorgi. 

compartilhe: